Como medir a Temperatura Basal?

1. O que é a temperatura basal?

Ao longo do nosso ciclo menstrual, a temperatura do nosso corpo em repouso (temperatura basal) varia. Na fase folicular (primeira fase do ciclo) esta mantém-se baixa, subindo após a ovulação. Quando o óvulo é libertado do folículo ovárico dominante, esse mesmo foliculo transforma-se no corpo lúteo (daí o nome da segunda fase do ciclo menstrual ser fase lútea). Essa estrutura que se forma, liberta progesterona, que aumenta o metabolismo da mulher e, consequentemente, aumenta a temperatura basal.

2. Como podemos usar a avaliação da temperatura como indicador de fertilidade?

Ao avaliarmos a temperatura basal todos os dias e utilizarmos uma aplicação que nos permita registar todas as mudanças de temperatura diariamente (ou se preferirmos, podemos utilizar papel), vamos ter um gráfico que nos permite delimitar a nossa janela fértil (mais propriamente, fechá-la). Isto porque, quando a temperatura sobe, quase de certeza que já ocorreu a ovulação. No entanto, existem regras que temos que ter em conta e exceções (deverás consultar uma instrutora de um método de perceção de fertilidade para te ensinar as regras e ajudar a interpretar os dados). Além de tudo isto, a avaliação da temperatura basal pode também ajudar-te a:

  • determinar a duração da fase lútea;
  • perceber se estás a ovular;
  • perceber se estás a produzir progesterona suficiente;
  • determinar a data da próxima menstruação. 

3. Como é que posso avaliar a temperatura basal?

  1. Adquire um termómetro de temperatura basal com duas casas decimais (diferente de um termómetro para avaliar a febre).
  2. Certifica-te que dormiste pelo menos 3-5 horas seguidas.
  3. É preferível que acordes todos os dias à mesma hora, mas se isto não for possível para ti, tenta avaliar após pelo menos 3 a 5 horas de sono. Junta uma nota ao teu gráfico se avaliares a uma hora diferente;
  4. Avalia a temperatura todos os dias de manhã, assim que acordas, antes de te levantares, beberes água, ir à casa de banho ou dar um beijo de bom dia ao teu amor. 
  5. Coloca o termómetro por debaixo da língua, com a boca fechada (poderás optar por avaliar por via vaginal, mas não deves mudar o local de avaliação a meio do ciclo).
  6. Anota a temperatura no teu gráfico – se tiveres um termómetro que regista as temperaturas passadas, podes voltar-te para o outro lado e voltar a dormir após avaliaes a temperatura, e registar a temperatura quando acordares.

​Estes passos podem parecer complicados, mas ao fim de pouco tempo irão fazer parte da tua rotina matinal e será tão natural como acordar!

Nota: é aconselhável que consultes uma instrutora de um método de perceção de fertilidade, para te ajudar a perceber as regras da temperatura. Se tiveres interesse, podes marcar comigo uma sessão 1:1.

4. Onde posso encontrar um termómetro de temperatura basal?

​À data, que eu tenha conhecimento, não existem à venda nas farmácias portuguesas, termómetros de temperatura basal. Por este motivo, aconselho-te que os encomendes de uma loja online. Em baixo apresento algumas sugestões, apesar de poderes fazer a tua pesquisa, certificando-te sempre que o termómetro é de temperatura basal com duas casas decimais (mais preciso do que um termómetro comum para avaliar a febre)*.

​É também possível encontrar em sites como o AliExpress, no entanto nunca experimentei.

​Quem tem um budget maior, pode optar por monitores de fertilidade, como o Daysy, Pearly ou Lady Comp. No entanto, eu desencorajo utilizarem estes monitores com o objetivo de prever a janela fértil, uma vez que se baseiam apenas no método da temperatura basal, do calendário, utilizando também um algoritmo que prevê os dias férteis. Na minha opinião, esta é uma ferramenta que deverá ser sempre ser acompanhada da avaliação de outros biomarcadores do ciclo menstrual (como o muco cervical), se a mulher pretende não engravidar.

Mulheres que têm um padrão de sono mais errático, que trabalham por turnos, têm insónias, foram mães há pouco tempo e têm que se levantar várias vezes a meio da noite, impedindo-as de dormir mais do que três horas seguidas, podem optar por termómetros que avaliam a temperatura de uma forma contínua (diferente da temperatura basal). Os exemplos que conheço são o Temp Drop e o Ovusense

​* Estas são apenas sugestões de termómetros e não foram pessoalmente experimentados por mim. Não me responsabilizo por extravios ou avarias. Por esta razão aconselho-te a pesquisares acerca do produto que irás adquirir (incluindo ler reviews do mesmo, investigar a loja, etc).

Conecta-te com a sabedoria do teu ciclo menstrual.

subscreve a newsletter

fica a par de todas as novidades e recebe gratuitamente o ebook “Cíclica – o conhecimento do corpo como método contracetivo”.