12 mitos & verdades do ciclo menstrual

Infelizmente a informação que é difundida por aí, muitas vezes não é a mais correta, e induz muitas pessoas em erro. Neste post vamos desmistificar os mitos mais conhecidos relacionados com o ciclo menstrual.

1. Um ciclo menstrual normal deve ter 28 dias

Errado. Muitas mulheres pensam que, por não terem sempre um ciclo menstrual de 28 dias que se passa algo de errado com elas, mas não! Um ciclo menstrual normal e saudável dura entre 24 a 35 dias, podendo oscilar 8 dias entre ciclos para a mesma mulher. É importante perceber que nós não somos máquinas nem relógios suíços – o nosso estilo de vida e como tratamos de nós, vai influenciar o nosso ciclo menstrual.

2. A pílula trata menstruações/ciclos irregulares

Errado. Embora seja muitas vezes prescrita para o efeito, a pílula, ou outro contracetivo hormonal, não trata ciclos irregulares. O que é uma supressão do ciclo menstrual normal da mulher, devido à acção de hormonas artificiais – é assim que estes contracetivos impedem uma gravidez. As mulheres que estão sob o efeito destes contracetivos não têm ciclo menstrual, nem menstruação (mas sim um sangramento de privação hormonal).

3. Somos férteis todos os dias do nosso ciclo

Errado. Ao contrário dos homens, as mulheres só estão férteis cerca de 5 ou 6 dias durante o ciclo – independentemente da sua duração. Apesar do óvulo só viver entre 12 a 24 horas, os espermatozóides podem viver no corpo da mulher até 5 dias, quando existe muco cervical, até que o óvulo esteja pronto para ser fecundado. O que significa que a mulher está fértil cerca de 5 dias antes de realmente ocorrer a ovulação.

4. A ovulação ocorre sempre no 14º dia do ciclo

Errado. A ovulação é um fenómeno que ocorre entre a fase folicular (pré-ovulatória) e a fase lútea (pós-ovulatória ou pré-menstrual). A fase folicular, que corresponde à primeira metade do ciclo, é variável – esta duração pode ser afetada por vários fatores, entre eles o stress. A duração desta fase vai, por isso, influenciar quando a ovulação irá ocorrer.

5. É possível sangrar a meio do ciclo

Verdadeiro. Algumas mulheres poderão ter sangramento a meio do ciclo (mid-cycle spotting) relacionado com a ovulação – não sendo, por isso, menstruação. Este sangramento é geralmente leve, com a duração de um ou dois dias. Mulheres que amamentam podem também experienciar sangramentos a meio do ciclo. Também pode ocorrer sangramento quando há implantação do óvulo no útero (gravidez).

6. Ter fortes dores menstruais é normal

Errado. Ter um desconforto que dura algumas horas no primeiro da menstruação é normal. No entanto, dores debilitantes, muito fortes, associadas a outros sintomas como náuseas e vómitos, que te impedem de viver a tua vida normalmente e não passam com analgesia, não são normais. É por isso importante investigares o que se poderá passar no teu corpo – lembra-te que esta é uma maneira de o teu corpo comunicar contigo.

7. Não é a menstruação que atrasa, mas sim a ovulação

Verdadeiro. Quantas vezes não dizemos ou ouvimos “o meu período está atrasado”. Deixa-me dizer-te que não, o teu período não está atrasado, porque chega exatamente quando chegar. Como vimos anteriormente, a duração da fase folicular, determina quando a ovulação irá ocorrer – quanto mais longa for, mais tarde irá ocorrer a ovulação e vice-versa.

8. É impossível engravidar durante a menstruação

Errado. A mulher poderá estar fértil durante a menstruação, principalmente se os ciclos costumam ser curtos, e se os sangramentos forem mais longos. Isto porque, para que haja gravidez, é necessário que exista um óvulo + muco cervical + espermatozóide. Durante a menstruação é difícil determinar se existe muco cervical – caso exista e a ovulação vá ocorrer dentro de 5 dias, é possível que a mulher engravide se tiver relações sexuais desprotegidas. E sim, o muco cervical, os espermatozóides e o sangue menstrual podem conviver concomitantemente no cérvix.

9. As aplicações de telemóvel são um método contracetivo eficaz

Errado. A maioria das aplicações utiliza uma previsão baseada na duração dos teus ciclos passados. Como vimos acima, a ovulação não é um evento que é fixo, podendo ocorrer mais cedo ou mais tarde do que é costume – mesmo mulheres que são muito certinhas, podem ter um evento que lhes cause mais stress, ou uma viagem, ou outra razão, que faça com que a ovulação seja “adiada” para mais tarde – é o nosso corpo em modo fight or flight, e qualquer pessoa poderá estar sujeita a isso. Por isso, as aplicações de telemóvel que fazem uma previsão grosseira da janela fértil não são de todo de confiança, além de que elas não vivem no nosso corpo e, por isso, nunca vão saber mais que nós.

10. É possível ovular duas vezes durante o ciclo

Errado. É possível, sim, que haja a libertação de dois óvulos durante a ovulação – com a diferença de apenas umas horas – não é possível ocorrer com dias de diferença nem após semanas.

11. Se houve ovulação, vai sempre haver menstruação

Verdadeiro. A menstruação é o resultado da descamação do endométrio, camada interna do útero, que se encheu de sangue, para acolher e nutrir um possível embrião. Este fenómeno acontece quando o corpo lúteo (que se forma após a ovulação), que produz progesterona que vai fazer a manutenção dessa camada, se degenera. O corpo lúteo tem uma duração geralmente fixa – que corresponde à duração da fase lútea. Resumindo: após a ovulação, forma-se sempre o corpo lúteo e a sua degeneração (que irá sempre acontecer), irá dar origem à menstruação.

12. É muito difícil saber a altura exata da ovulação

Verdadeiro. A única maneira de confirmar exatamente quando a ovulação está a ocorrer é através de um ultrasom. Contudo, indicadores de fertilidade como o muco cervical, sensação vaginal, e características do cérvix permitem-nos saber quanto esta poderá estar a ocorrer. A avaliação da temperatura basal permite-nos perceber quando a ovulação já ocorreu – juntando todos estes indicadores, é possível, então, delimitar a janela fértil para atingir ou evitar uma gravidez. Não é importante saber exatamente o dia da ovulação, mas sim se estás a ovular e quando já ovulaste.

Conecta-te com a sabedoria do teu ciclo menstrual.

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

subscreve a newsletter

fica a par de todas as novidades e recebe gratuitamente o ebook “Cíclica – o conhecimento do corpo como método contracetivo”.